O pesadelo Levain

Pode parecer um pesadelo para muita gente dar luz ao seu fermento natural, o Levain. Eu confesso, tentei a primeira vez e matei o dito cujo no terceiro dia de cultura. Havia tentado com farinha branca e água, como li num fórum, mas não tive êxito. Na segunda tentativa, felizmente, tive sucesso, e mantenho vivo desde então o meu Levain, que me permite fazer lindos pães e deliciosas massas de pizza para o consumo da minha família em noites divertidas à mesa.

Para mim não foi um pesadelo, ao menos, não um dos mais assustadores. Segui o método do livro — Pão Nosso — do Luiz Américo, método, que vou compartilhar aqui com vocês, desde já, desejando boa sorte na cultura do seu próprio fermento.

Vejo muitas pessoas quebrando a cabeça em grupos de Facebook, Whatsapp e Telegram sobre o tema, então decidi compartilhar o que aprendi no livro, no curso que fiz e com os erros que cometi.

Bora lá!?

Vai ser demorado? Vai sim.

Vai exigir paciência? Obviamente. Aproveite para neste período treinar, educar seu ímpeto.

Vai ser difícil? Espero que não.

Do que você vai precisar? Farinha de trigo integral, abacaxi, uma balança de precisão, isso mesmo, uma balança de precisão, preferencialmente, digital. Odeio esses negócios de medir as coisas em colheres, xícaras e outros. A minha xícara é menor que a sua, minha colher é mais funda. No processo de fabricação de pães e do seu Levain, a utilização de unidades universais de medidas, gramas e mililitros,serão nossa garantia de reprodutibilidade.

Passo A — Tempo aproximadamente requerido (pode ser mais ou menos), 2 dias

50 gr de farinha de trigo integral

60 ml de suco de abacaxi (fruta batida no liquidificador, sem adição de água ou açúcar, coada)

Misture a farinha com o suco, dê 3 pulinhos (brincadeira… não precisa de 3 — risos), seja gentil. Guarde num local seguro em temperatura ambiente, nem muito frio, nem muito quente, coberto com plástico film.

Passo B — Tempo aproximadamente requerido, 2 dias. Hora de alimentar as bactérias…

30 gr de farinha de trigo integral

20 ml de suco de abacaxi

Força, paciência, vamos em frente… Misture tudo, seja gentil. Aguarde mais 2 ou 3 dias, podem haver variações climáticas que interferem nesse processo.

Passo C — Tempo aproximadamente requerido, 1 dia

50 gr de farinha de trigo integral

30 ml de água (aqui tem um pulo do gato — use água da torneira, fervida e resfriada, não me vai colocar a água fervendo nos bichos, vai matar tudo).

Ânimo, você deve estar no 5º dia da jornada, chegamos à metade do processo. Misture tudo, seja gentil, paciente e comprometido(a) com o processo.

Passo D — Tempo aproximadamente requerido, 1 dia

75 gr de farinha de trigo integral

30 ml de água (use o mesmo pulo do gato)

Uau… já fazem 6 dias. A vontade de jogar essa gororoba fora e comprar pão no supermercado já deve estar alta, mas confie, persevere, vai por mim… Foco e paciência.

Agora é hora de descartar metade do volume criado e seguir somente com a outra metade (minha esposa ficou com dó nesse ponto). Misture tudo gentil e comprometidamente, e claro, vamos aguardar mais um pouco. Neste ponto você já é quase um(a) monje (a) busdista, e sente a paz interior que essa paciência infinita traz. #sqn

Passo E — Tempo aproximadamente requerido, 4 a 8 HORAS

100 gr de fermento natural

200 ml de água

300 gr de farinha de trigo integral

Olha, agora estamos falando em horas, não mais em dias. Tá acabando, ou melhor, recomeçando. Agora é hora da super alimentação. Nesta etapa, quando ele crescer novamente, poderá ser usado para fazer pão… Viu!? Que legal! Mas não espere resultados extraordinários ainda, ele vai precisar de mais tempo para ficar forte. Ah… e importante, depois de crescer, ele agora vai ganhar uma casa nova, a geladeira.

Passo F — Tempo aproximadamente requerido, 4 a 8 horas.

100 gr de fermento natural

200 ml de água

300 gr de farinha de trigo integral

Pronto(a) para fazer pães!?!? Comece com uma receita de pão integral, afinal, só usamos farinha de trigo integral na cultura do Levain, então tentar um pão branco, iria alterar sua aparência. Depois que começar a alimentá-lo com uma boa farinha branca, arrisque o pão branco (italiano).

É isso… o pesadelo Levain pode ser superado com paciência. Agora você já pode fazer pães em casa, mas isso é outra história.

Pulos do gato que aprendi na marra:

  • Alimente seu Levain semanalmente, mesmo que não faça pães.
  • Não guarde menos que 300 gr de fermento na geladeira (se é lenda urbana não sei, mas pra mim funciona)

Boas fornadas! Qualquer dúvida, me escreve que ficarei contente em tentar ajudar!

2 comentários em “O pesadelo Levain

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: